Morreu Néstor Kirchner

Quatro textos que veem de forma diversa, mas no fundo próxima, o passado e o legado de Néstor Kirchner.

Beatriz Sarlo, em La Nación (Agradeço a Rubén Duarte a indicação)

Santiago Kovadloff, em La Nación (também indicação de Rubén)

Ricardo Kirschbaum, no Clarín

Luis Alberto Romero, entrevista no Uol

4 pensamentos sobre “Morreu Néstor Kirchner

  1. ẽ absolutamente impressionante como o peronismo persiste na Argentina. A morte de El Pinguino fez com que milhares de hermanos se organizassem em fila para ver o corpo de Kirchner, e o mais impressionante… a fila pula. Os peronistas pulam atẽ em momento de luto(interrogacao pois a acentuacao dos teclados da biblioteca não funcionam).

    • Nathalia,
      tudo bem?
      Pois é…
      Uma das questões centrais do peronismo é exatamente essa persistência impressionante.
      Os rituais políticos (como o de saltar), a celebração religiosa, as formas de propaganda e divulgação, o personalismo: traços sempre presentes e de conotação sagrada.
      Abraços,
      Júlio

  2. oi Júlio tinhas lido o texto da Sarlo, vou dar uma olhada nos outros. No La Nación de ontem também tem um texto do Luis Alberto Romero que está interessante.Abraços

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s